Mapeamento e caracterização de feições cársticas de superfície na Faixa Itaiacoca nas regiões de Nova Campina e Bom Sucesso de Itararé, SP/PR

  • Silvio Takashi Hiruma Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo; Instituto Geológico; Seção de Geomorfologia
  • José Antonio Ferrari Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo; Instituto Geológico; Seção de Geomorfologia
  • Rosangela do Amaral Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo; Instituto Geológico; Seção de Geomorfologia
  • Rafael Fernando Honório USP; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; curso de Geografia
Palavras-chave: Carste, Depressões fechadas, Faixa Itaiacoca, Nova Campina, Bom Sucesso de Itararé.

Resumo

O trabalho apresenta uma caracterização de feições cársticas de superfície identificadas a partir de fotointerpretação de detalhe (1:25.000) nos terrenos carbonáticos da Faixa Itaiacoca nas regiões de Nova Campina e Bom Sucesso de Itararé, estados de São Paulo e Paraná. As maiores concentrações de sumidouros e depressões fechadas situam-se próximas às áreas urbanas de Nova Campina e de Bom Sucesso de Itararé e no extremo sudoeste da área estudada, já no Estado do Paraná. Nessas áreas identifica-se o desenvolvimento do padrão de carste poligonal, semelhante ao descrito na Bacia do Rio Betari, no Alto Vale do Ribeira. A análise morfométrica das depressões fechadas revelou que, em geral, apresentam área, perímetro, amplitude e declividade inferiores aos observados nas faixas Lajeado e André Lopes, no Vale do Ribeira; índices de circularidade, no entanto, são maiores. Considerando-se a área total de captação das depressões, foi possível estimar que a contribuição da recarga autóctone é expressivamente mais importante que a alóctone na Faixa Itaiacoca. A diversidade do uso e ocupação do solo na área demanda um planejamento adequado para proteção do carste. O mapeamento e caracterização de feições cársticas apresentados nesse estudo constituem a base para estudos futuros sobre a dinâmica hidrológica subterrânea dos sistemas cársticos da região.
Publicado
01-01-2007
Seção
não definida