Interações solo, relevo e material de origem na região do Alto Estrutural do Pau d’Alho – sudeste do Brasil

  • Marcos Roberto Pinheiro
  • Jéssica Rafaela Costa
  • Beatriz Ferraz Scigliano
  • Rosely Pacheco Dias Ferreira
  • Paola Cianfarra
  • Sidneide Manfredini
Palavras-chave: Relação pedogênese-morfogênese; Mapeamento geomorfológico; Levantamento de solos; Morfopedologia; Fotointerpretação.

Resumo

As relações solo-relevo, juntamente com as informações do material parental da cobertura pedológica, têm norteado os levantamentos de solo em todo o mundo. No Brasil, essas influências são evidentes nos mapeamentos realizados no estado de São Paulo pelo Instituto Agronômico de Campinas, produtos estes que constituem verdadeiros mapas morfopedológicos. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é mostrar as interações entre solo, relevo e material de origem no Alto Estrutural do Pau D’Alho (Bacia Sedimentar do Paraná), área do território paulista sustentada principalmente por arenitos, diabásios e siltitos. Para isso, foi realizado um mapeamento morfológico por fotointerpretação (1:25.000), seguido de um extenso controle de campo, onde foram conferidas as informações geomorfológicas, descritos os perfis de solo e coletadas amostras para análises granulométricas e químicas. Os resultados mostraram que predominam Neossolos Litólicos com A Chernozêmico e Cambissolos Háplicos nas vertentes mais íngremes dos morros e serras, e, nos topos destas, Latossolos Vermelhos e Nitossolos Vermelhos. Variações de solos são controladas por mudanças locais de litologia. Na zona colinosa ocorrem principalmente Argissolos Vermelho-Amarelos, Neossolos Quartzarênicos e Latossolos Vermelho-Amarelo de textura média, derivados de arenitos e siltitos. Nos fundos de vale dos canais de drenagem principais, encontram-se Gleissolos Háplicos e Neossolos Flúvicos, formados a partir de depósitos fluviais e colúvios. Embora esse cenário reflita as relações entre as formas, os materiais parentais e os solos da área, também levanta questões ainda em aberto acerca da presença de solos rasos em relevo suave, a influência da tectônica recente na cobertura pedológica, a gênese de depressões fechadas, bem como o material de origem dos Neossolos Quartzarênicos.

Publicado
30-04-2020
Seção
Artigos