Avaliação geoquímica das águas envasadas de aquíferos cristalinos no sul e sudeste do Brasil

  • Elias Hideo Teramoto
  • Juan Navarro
  • Chang Hung Kiang
Palavras-chave: Água mineral; Interação rocha-água; Dissolução de silicatos; Embasamento cristalino

Resumo

Os mecanismos relacionados à interação rocha-água são importantes processos para o entendimento da qualidade da água subterrânea. A composição química de 38 marcas de água envasada dos aquíferos cristalinos nas regiões Sul e Sudeste do Brasil foram avaliadas para um diagnóstico preliminar dos processos de interação rocha-água atuantes. Os resultados apontam que as diversas amostras de água apresentam graus distintos de interação com a rocha, e que estes podem ser mensurados pela concentração do íon HCO3-. A análise exploratória indica que águas pouco mineralizadas, provavelmente provenientes de recarga recente, são do tipo misto. Por outro lado, águas mais mineralizadas são do tipo bicarbonatado, variando do sódico ao cálcico, ambas com elevada proporção de magnésio. A despeito da ampla variabilidade composicional das rochas que compõe os aquíferos analisados, nota-se que a assembleia mineralógica que mais contribui para a composição da água são os silicatos cálcio-magnesianos, representados predominantemente pela hornblenda. O sódio e parte do cálcio na água são provenientes da hidrólise de plagioclásios, enquanto o potássio é proveniente da dissolução de feldspato potássico.

Publicado
01-10-2019
Seção
Artigos