Aplicação da análise isotópica de composto específico (Técnica CSIA) em perícias ambientais para distinguir diferentes fontes de contaminação

  • Luiz Guilherme Poggio Teixeira
  • Ana Elisa Silva de Abreu
Palavras-chave: DNAPL, CSIA, Organoclorados, Áreas contaminadas, Ciência forense

Resumo

A Análise Isotópica de Composto Específico (CSIA, do inglês Compound Specific Isotope Analysis) é uma técnica analítica para determinar razões de isótopos estáveis com ampla aplicação no campo das ciências forenses, incluindo, drogas ilícitas, explosivos, doping de atletas e, mais recentemente, no estudo da contaminação da água subterrânea.  O presente artigo discorre sobre o emprego da referida técnica como uma importante ferramenta para diferenciar plumas distintas de contaminantes em estudos de perícia ambiental, enfatizando-se aqui compostos organoclorados. Com base em revisão bibliográfica são apresentados os princípios básicos da técnica, os processos naturais que causam o fracionamento isotópico e casos reais onde a técnica CSIA foi empregada. Tendo como base o modelo hidrogeológico/hidroquímico, a conjugação desta técnica, especialmente quando empregada com isótopos de mais de um elemento numa mesma área, aliada aos métodos tradicionais como análise físico-química e modelagem computacional, aumenta significativamente as chances de sucesso para distinção da origem dos contaminantes e imputação de responsabilidades em contendas judiciais.
Publicado
10-07-2018
Seção
não definida