A evolução do conhecimento sobre a Província Ígnea do Paraná: dos primórdios até 1950

  • Otavio Augusto Boni Licht MINEROPAR; Serviço Geológico do Paraná
Palavras-chave: Grupo Serra Geral, Província Ígnea do Paraná, Vulcânicas, Vulcano-clásticas, Intrusivas, Pesquisas pioneiras.

Resumo

O presente artigo resgata as pesquisas pioneiras sobre a Província Ígnea do Paraná e mostra que a acumulação do conhecimento científico foi iniciada de forma sólida a partir da metade do século XIX, quando estudos de campo identificaram a distribuição geográfica e a espessura do conjunto de rochas extrusivas, a faciologia dos derrames, a presença de rochas intrusivas, o contato transicional entre os primeiros derrames com os arenitos Botucatu, o modelo de vulcanismo fissural e a presença de rochas piroclásticas. Estudos de laboratório (geoquímica e petrografia) identificaram a presença de rochas de filiação básica e ácida, a zonalidade dos teores de ferro e do conteúdo em magnetita, eventos hidrotermais sin- e pós-magmáticos e seus produtos como zeólitas, pedras coradas e cobre. Com base nestas descobertas foi experimentada a correlação entre as províncias basálticas austrais para recompor o mosaico da "Terra de Gondwana".
Publicado
01-12-2014
Seção
não definida