Nova ocorrência de megafauna pleistocênica em Mato Grosso do Sul

  • Thaís Rabito Pansani Departamento de Biologia, Universidade Federal de São Carlos, campus Sorocaba, Rodovia João Leme dos Santos (SP-264), Km 110, s/n - Itinga, CEP 18052-780, Sorocaba, SP, Brasil. Bolsista voluntária PIBIC-UFSCar
  • Alessandro Marques de Oliveira Universidade Federal do ABC, Av. dos Estados, 5001, Bangu, CEP 09210-580, Santo André, SP, Brasil
  • Mírian Liza Alves Forancelli Pacheco Departamento de Biologia, Universidade Federal de São Carlos, campus Sorocaba, Rodovia João Leme dos Santos, (SP-264), Km 110, s/n - Itinga, CEP 18052-780, Sorocaba, SP, Brasil
Palavras-chave: Megafauna, Serra da Bodoquena, Pleistoceno, Mato Grosso do Sul

Resumo

O estado do Mato Grosso do Sul, Brasil, tem revelado um importante potencial paleontológico dos depósitos quaternários, em especial devido à riqueza de fósseis encontrados nas grutas e rios da região da Serra da Bodoquena. Este trabalho apresenta novos dados taxonômicos de espécimes coletados do rio Miranda (Miranda, MS), uma nova localidade fossilífera da megafauna pleistocênica da região. Dentre os materiais identificados, estão restos fósseis de Megatheriidae, Mylodontidae, Glyptodontinae, Pampatheriidae e Toxodontidae. Ressalta-se a ocorrência, até agora inédita, do pampaterídeo Holmesina, que preenche uma lacuna paleobiogeográfica na América do Sul.

Publicado
06-07-2017
Seção
não definida