Palinologia dos carvões paleozóicos do Estado de São Paulo: II - o carvão de Monte Mor

  • Paulo Alves de Souza SMA; Instituto Geológico
  • Antônio Roberto Saad Universidade Guarulhos
  • Murilo Rodolfo de Lima Universidade Guarulhos

Resumo

Este trabalho se constitui na segunda contribuição a partir do desenvolvimento dos estudos palinológicos dos carvões paleozóicos do Estado de São Paulo, que inclui os carvões de Buri, Monte Mor e Cerquilho. Os resultados das análises palinológicas do carvão de Monte Mor são apresentados, com a descrição de vinte e seis táxons, dos quais dois são inéditos para a Bacia do Paraná (Punctatisporites resolutus Playford, 1971 e Apiculiretusispora cf. A. coalescens Menéndez & Azcuy, 1973). A maioria dos táxons descritos ocorrem, também, em Buri e em Araçoiaba da Serra, permitindo assim a correlação palinológica com as associações ali apresentadas e, conseqüentemente, sua correlação estratigráfica. Uma idade westphaliana é sugerida para o carvão de Monte Mor, assim como já fôra proposto para Buri e Araçoiaba da Serra; referiveis ao intervalo bioestratigráfico informal "Pré-G". Fora do Brasil, a única possibilidade de correlação é com as biozonas westphalianas da Bacia de Paganzo, Argentina. As informações paleoambientais são apresentadas com base na freqüência dos morfogrupos palinológicos considerados e os contextos geológico e estratigráfico são discutidos
Publicado
01-12-1997
Seção
não definida