Palynological data on a holocene peat deposit in tropical Brasil: preliminary paleoclimatic and paleoecological interpretations

  • May Christine Modenesi SMA; Instituto Geológico
  • Therezinha S Melhem SMA; Instituto de Botânica

Resumo

A evolução das vertentes do planalto de Campos do Jordão durante o Pleistoceno é documentada por três gerações de anfiteatros de erosão, que refletem uma seqüência de importantes movimentos de massa relacionados a fases de incisão de caráter tectônico e a flutuações climáticas - provavelmente na transição para os climas mais secos contemporâneos das duas últimas glaciações do hemisfério norte. No Holoceno, processos com menor ação erosiva teriam depositado os colúvios das vertentes, evidenciando diminuição do ritmo de levantamento do planalto e da intensidade das flutuações do clima de montanha. O acentuado contraste ambiental criado pelo aparecimento dos anfiteatros teria condicionado a distribuição da vegetação e a organização do mosaico mata-campo. O estudo palinológico de um depósito turfoso de base de anfiteatro permitiu detectar mudanças na cobertura vegetal do planalto durante o Holoceno Superior. Variações das associações vegetais das matas e dos campos seriam explicadas pelo ajustamento das formações vegetais a variações das condições de temperatura e umidade. Estas modificações refletiriam a transição dos climas mais quentes e provavelmente mais secos do Holoceno Médio para o clima atual do planalto, caracterizado por temperaturas mais baixas e por distribuição mais homogênea das chuvas.
Publicado
01-12-1992
Seção
não definida