Aspectos qualitativos da infiltração da vinhaça de cana no aqüífero Bauru

  • Seiju Hassuda SMA; Instituto Geológico
  • Aldo da Cunha Rebouças Universidade de São Paulo; Instituto de Geociências; Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas
  • Rodrigo César de Araújo Cunha Companhia Estadual de Tecnologia Ambiental

Resumo

A área estudada está localizada no município de Novo Horizonte, situado no centro-oeste do Estado de São Paulo. Na região ocorrem sedimentos cretáceos do Grupo Bauru que constituem um aqüífero livre, poroso e explorado para fins de abastecimento doméstico e industrial. Sobre este aqüífero, cuja extensão no Estado· de São Paulo é de 104.000 km² , a atividade canavieira tem apresentado um grande crescimento, fazendo com que um grande volume de vinhaça se infiltre no solo e cause uma considerável poluição hídrica, já considerada crítica em certas áreas. Este trabalho enfoca a problemática da infiltração da vinhaça numa área-piloto do aqüífero Bauru. Os resultados obtidos nesta pesquisa caracterizam claramente os impactos que a infiltração da vinhaça causa à água subterrânea, tornando-a inadequada para o consumo humano. Os seguintes parâmetros excederam os padrões de potabilidade: o nitrogênio amoniacal foi encontrado com valores entre >;0,005 e 9,8 mg/l; o magnésio, entre 12,0 e 210,0 mg/l; o alumínio, entre >;0,02 e 23,0 mg/l; o ferro, entre >;0,005 e 60,0 mg/l; o manganês, entre 5,0 e 60,0 mg/l; e o cloreto, entre 4,0 e 640,0 mg/l.
Publicado
01-12-1990
Seção
não definida